• Divulgação
  • Divulgação

Aulas presenciais devem retornar daqui 45 dias em Santa Catarina

  • 31/08/2020
  • 1947

O plano estadual de contingência para a retomada das aulas presenciais em Santa Catarina, foi apresentado em mais um conversê do comitê com 15 entidades, que discute a educação no estado durante a pandemia do novo Coronavírus. O documento será encaminhando aos municípios em setembro, para ser usado como referência na elaboração também de regras municipais de retorno às salas de aula.
A volta está prevista para a partir de 13 de outubro no estado em etapas, mas depende das condições sanitárias até lá. Enquanto isso, a alunada seguem fazendo atividades online ou impressas. Há alguns que não acessaram nenhum material, e o Estado e municípios realizam busca ativa pelas famílias.
O Estado vai capacitar e treinar os gestores escolares, para que elaborem planos específicos de cada unidade escolar, segundo o documento apresentado ao comitê de retomada na sexta 28. "Precisamos ter segurança para os alunos, aos professores, a todos os profissionais que participam do processo de educação. Essa é uma das premissas" disse o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.
O plano traz cinco cadernos de diretrizes apresentados pelo comitê em julho, que incluem as medidas sanitárias, pedagógicas, gestão de pessoas, transporte escolar e alimentação escolar a serem adotadas. Agora mais três pontos foram acrescentados ao plano de contingência: diretrizes para comunicação e informação, capacitação e treinamentos e finanças.
As regras, elaboradas com participação da Defesa Civil, serão referência para que cada rede de educação elabore seu protocolo próprio.
Retorno em etapas
As aulas foram suspensas em 19 de março, e seguem assim pelo menos até 12 de outubro na rede estadual de educação, nas redes municipais e também em escolas privadas. Só na rede estadual, são mais de 500 mil estudantes afetados com a pandemia.
O retorno está condicionado à situação sanitária de Santa Catarina no fim de setembro. Isso porque a retomada será anunciada com ao menos duas semanas de antecedência. Segundo a Secretaria de Saúde, para a aula voltar, nem a situação de risco moderado por causa da Covid-19 pode estar em vigência.
Atualmente são cinco regiões em situação gravíssima e 11 em risco grave. Até a noite de sábado 29, eram 2.218 mortes pela doença e 146,4 mil diagnosticados com Coronavírus.
Quando acontecer, o retorno deve ser escalonado. A alunda do ensino médio voltam primeiro, e depois os demais. A alunada que tiveram dificuldades de acessar os materiais virtuais, e impressos também terão prioridade na volta. Crianças da educação infantil devem ser as últimas a retornarem.

Comentários